Exercício semanal para maior produtividade

Sabes quais são os 3 principais objetivos que as pessoas planeiam no dia 31 de dezembro?

1.      Emagrecer/melhorar a saúde/melhorar a dieta

2.      Não faltar ao ginásio

3.      Ser mais organizada.

A organização é um dos objetivos mais frequentes, mas a razão major pela qual nunca se cumpre é porque fica uma ideia vaga e abstrata deste conceito. Queremos organizar exatamente o quê? E porquê? Porque queremos mais tempo para nós, mais tempo para a família? Sentimos que, se tivéssemos uma agenda super organizada, conseguiríamos fazer mais coisas? Será que, ser uma pessoa organizada faz-nos atingir mais objetivos?

Na verdade, quando pensamos em tempo (ou na falta dele), nos objetivos que deixamos SEMPRE por cumprir e nos hábitos que queríamos implementar na nossa vida, chegamos ao final do ano e nada foi alcançado.

O que estamos aqui a falar não é apenas organização, mas sim um conceito que muitas vezes está associado: PRODUTIVIDADE. E o que é produtividade?

O Dicionário da Porto Editora diz que produtividade é a eficiência na produção de algo, isto é, do rendimento, ou da relação entre uma determinada quantidade produzida e do(s) factor(es) necessário(s) para a obter. Isto é uma definição mais virada para o mundo laboral.

Mas, para mim, produtividade NÃO se resume a quantas coisas eu consigo fazer num curto espaço de tempo. Consiste em escolher o que QUERO ou PRECISO fazer, tendo em conta os recursos e o tempo disponível. Difícil? Significa que deves trabalhar de forma inteligente para os teus objetivos, e não, o mais depressa possível.

Segundo o Chris Bailey, autor do livro O Projeto da Produtividade, existem 3 ingredientes principais para a produtividade:

  • Tempo

  • Atenção

  • Energia

Mas a grande questão é: como é que, na prática, podemos olhar para os nossos dias e torná-los mais produtivos? Como é que podemos gerir o nosso tempo de forma a chegarmos ao final do dia com a sensação de dever cumprido?

Primeiro, temos de parar de dizer para nós mesmos que não temos tempo. TODOS TEMOS O MESMO TEMPO. Não se ganha ou se perde tempo. O que deveríamos dizer é: O QUE É PRIORITÁRIO PARA MIM, NESTE MOMENTO?

Porque a prioridade para mim pode ser uma coisa esta semana, e para a semana ser outra. A vida vai-se alterando e os nossos compromissos também.

Exemplo: esta semana foi praticamente impossível escrever artigos novos no Organiza-te. Porque a prioridade era estudar para uma frequência, trabalhar as 8 horas habituais, ter reuniões e entrevistas que já estavam agendadas há um mês, e as quais tinha de preparar. A semana que se segue vou dar mais atenção, energia e tempo ao Organiza-te, às tarefas domésticas, à família, mas principalmente, ao meu descanso. Mas as restantes áreas da vida têm de continuar certo? Uma vez, a nossa energia e atenção está mais direcionada para uma coisa, outras vezes, o foco será outro.

Grafico dia habitual.png

Vejamos as áreas da minha vida e o tempo que, em média, gasto para cada uma delas. É uma forma simplista de apresentar os meus dias, mas penso que dá uma ideia geral. Sendo que trabalho 8 horas por dia e durmo cerca de 7h, estas áreas ocupam, cada uma delas, 1/3 do dia. A gestão faz-se nas restantes horas. Na verdade, as tarefas domésticas têm de estar implícitas como as refeições, as limpezas, etc. Não gasto a maioria das vezes estes 15% com a casa porque são tarefas partilhadas com o meu marido. Mas aproveito o tempo que me sobra para ler, fazer pesquisa ou planear a semana seguinte. Este exercício é fantástico para fazerem com os vossos dias. Não temos todos de gastar o mesmo tempo com as mesmas coisas, porque como já disse a vida é diferente.

Agora vejamos os dias da semana que passou, em que tive frequência no curso e tive de dedicar mais tempo ao meu trabalho.

Grafico semana complicada.png

Compreendem as diferenças? Tive de PRIORIZAR. Até porque sabia que era algo transitório. Mais tempo com tarefas do trabalho, o dobro do tempo para o curso e para estudar. Não tive com os meus amigos e quase não consegui criar artigos no Organiza-te: escrevi apenas um quando a minha meta é pelo menos dois. O descanso também foi afetado, claro e a casa teve muitas mais tarefas delegadas.

Simplesmente, não existe fórmulas mágicas. Ninguém consegue fazer TUDO. Reorganizamos os dias para mantermos o foco alinhado naquilo que é mais importante naquele momento. E por isso é gosto tanto de planeamento e de encontrar novas formas de vos mostrar como a organização pode e deve ser prática e flexível.

Terminei a semana com a sensação de dever cumprido. Não sei se a nota na frequência será a que quero, mas fiz tudo o que estava ao meu alcance para que saísse bem.

Faz este exercício com os teus dias. Se fizeres uma revisão semanal, sabes quais são as áreas que tens de priorizar, sabes o que tens de delegar, e sabes onde aplicar mais esforço ao nível das tarefas diárias. Porque, sabes qual é o resultado final que queres, PARA TI.

Espero que este exercício seja válido para a tua organização ou reorganização dos dias. A finalidade do Organiza-te é exatamente essa: ferramentas que te deem mais liberdade de escolha para aquilo que pretendes, e não, o que os outros te impõe. O teu tempo, é o teu tempo. Escolher onde colocas a tua atenção e a tua energia cabe-te a ti decidir. Boa semana.

Fontes: Chris Bailey, O Projeto da Produtividade, Actual Editora; Dicionário Porto Editora