Alcançar o equilíbrio entre casa e trabalho

“Como ter um maior equilíbrio entre casa, trabalho, filhos, marido, família, amigos, etc? Como gerir todas as áreas da vida? Como fazes para organizar tudo quando és só uma?”

 Estas são as dúvidas mais frequentes e recorrentes no Organiza-te. E por isso, era muito importante para mim escrever este artigo. Gostava muito de ter uma resposta rápida, fácil e adequada a toda a gente. Mas isso não existe, até porque o equilíbrio casa/ trabalho é dos maiores MITOS urbanos que conheço. NÃO EXISTE! E não acreditem em quem vos diz que consegue fazer tudo na perfeição. Desconfiem à partida porque tenho sérias dúvidas que não exista no meio muita ajuda, compreensão e culpabilização infundada.

Podes conhecer pessoas que podem ser completamente despreocupadas, terem uma aparência calma e tranquila, mas sabem porque têm essa postura? Porque já aceitaram à muito a sua imperfeição, que não conseguem fazer tudo porque são HUMANAS. E como tal, não vivem frustradas com:

  • Tenho de fazer tudo

  • Tenho de saber tudo

  • E tem de ser já! Ou então, se possível, para ontem!

Quando aceitamos que somos imperfeitos, que não vamos conseguir tudo de uma vez, e sabemos ser PACIENTES, vivemos melhor. Por isso é que cada vez mais ouvimos falar em slow living, simplificar a vida e viver com calma. E eu procuro tanto esse estilo de vida para mim. Para mim, o segredo é:

diminuir a frustração do QUERER TER, tranquilizar o nosso coração com a ansiedade do QUERER FAZER, harmonizar a frustração e treinar a PACIÊNCIA.

Sabem quantas vezes tenho de repetir esta frase para mim mesma? Imensas! E volto sempre a ela quando tudo me parece muito escuro, em que não vejo solução à vista. E acabo SEMPRE por encontrá-la.

Alcançar o equilíbrio entre casa e trabalho

Alcançar o equilíbrio entre casa e trabalho

Conselhos de quem já aceitou o DESEQUILÍBRIO da vida:

  1. Quando tudo te parece desequilibrado, por onde começar? POR TI! Quanto te priorizas, tudo começa a entrar nos eixos. Quando a tua saúde física e mental melhora, tudo melhora à tua volta. Porque tens mais energia, porque tens mais capacidade de ouvir, porque acordas com vontade de abraçar o mundo, porque estás na tua melhor versão. Para além de ti, sabes quem vai beneficiar muito com isto? Os teus filhos, o teu marido, a tua família, os teus amigos, o teu chefe, os teus colegas. Todos à tua volta, mas mais importante que isso, tu mesma. Então porque, quando tudo começa a ficar caótico, a primeira pessoa que deixamos para trás somos NÓS? Mudar isto pode ser o primeiro passo. Ter saúde, para mim, é a maior prioridade de todas. Posso nem sempre fazer meal prep e ter sempre refeições organizadas, mas tento comer sempre saudável, mesmo em restaurantes. Posso não ter tempo para fazer 3 aulas de yoga por semana, mas tenho tempo para fazer 10 minutos em casa quando chego do trabalho. Escolho-me a mim quando estou a fazer isto, mesmo com uma agenda caótica.

  2. Quando estás numa fase de transição importante e tudo vai mudar, como manter uma organização sustentável? Começa por compreender que a organização que já tinhas vai ser abalada. E está tudo bem. Tens apenas de pensar como vais adaptar a tua nova realidade aos valores que pretendes na tua vida. Queres continuar a ter tempo para a família? Queres continuar a ter tempo para o teu part-time? O que estás disposta a abdicar, para não abdicares no que é realmente importante? Estabelece 3 prioridades por dia e não mais. Se não conseguires, estabelece duas. Mas escreve-as e cumpre.

  3. Quando sentes que estás a investir muito numa área da tua vida e estás a deixar para trás outras que também são igualmente importantes? Isto acontece a TODAS as pessoas. Claro que vai haver alturas em que isto vai acontecer e não faz mal. Mas como encontrar um meio termo e não viver com a culpa de não estarmos presentes quando queríamos tanto estar? Mantendo o foco naquilo que queremos alcançar. Saber que isto vai acontecer, mas o que importa é não nos distanciarmos completamente de uma coisa em oposição a outra. Não nos focarmos tanto no trabalho que nos esquecemos por completo da família. Não é isso que deve ser feito, se os teus valores são ligados à família e aos teus. O que deves é saber que vai haver alturas de mais trabalho, mas colocas logo na agenda, as alturas em que vais dar mais tempo de qualidade, presença e energia à tua família/amigos. E o equilíbrio vai sendo gerido, não imposto ou através da culpa.


  4. O trabalho não é tudo na vida. Pensa mais em ti. Claro que sim, mas, todos precisamos de trabalhar certo? Acho que todos temos contas para pagar. E infelizmente, nem todas as pessoas têm trabalhos que as realizem ou que as deixem cheias de vontade de se levantar as 6h00 porque a melhor parte do dia vai começar. Habitualmente, isso acontece-me mais ao fim de semana e lá por volta das 9h00.

  5. Eu admiro muito as pessoas que têm uma atividade que as deixa felizes por estarem no seu trabalho. Que não olham para o trabalho como um “trabalho”. É um grande objetivo meu conseguir isso. Mas até que isso aconteça, tenho de ser realista e compreender que a renda não se paga sozinha e que a despensa não se enche sem saldo no cartão multibanco. Por isso, mesmo quando não se gosta, vai haver alturas que temos de dar mais importância ao trabalho do que à família. Quantas vezes já passei serões que em vez de estar a ver um filme com o marido ou irmos jantar fora, estive a fazer relatórios, formulários e apresentações? Umas vezes eram coisas que me interessavam e tinha gosto em realizar, outras nem por isso. Mas o que isto diz sobre mim? Que sou uma boa trabalhadora, que sou cumpridora dos meus deveres, que tenho autodisciplina porque quando tenho algo para fazer, faço! Enquanto escrevo este artigo, o meu marido está a arrumar a cozinha do jantar. E ele não me condena, porque sabe que estou a fazer algo que gosto muito que é escrever. Partilhar informação, motivar outras pessoas. Como muitas vezes, o motivo a ele, e ele a mim. Faz parte de nos conhecermos bem, e sabermos o que nos faz felizes. Claro que, com filhos pequenos será diferente, mas não será importante também os teus filhos perceberem que te esforças muito enquanto profissional? Não lhe estarás a passar valores de responsabilidade, autodisciplina e determinação em alcançares objetivos? Talvez seja uma outra forma de passar bons valores para o futuro. Mas é preciso equilibrar os pratos da balança. Não é desenvolver uma área em detrimento de outra, mas sim, dosear a energia nas várias áreas que chamam por ti. Não se substituem, mas sim, complementam-se.

  6. Não se consegue tocar todos os instrumentos ao mesmo tempo. Será que sobra tempo para os meus projetos pessoais? Tantas vezes vejo pessoas que têm mil ideias na cabeça, mas depois não avançam em nenhuma. Que não as põe no papel, que apenas pairam algures na sua mente durante o dia, que não as estruturam para gerarem verdadeira ação. Eu sei que parece um chavão, mas é a maior procrastinação de todas. Termos a consciência que podíamos fazer tanto, temos tantos sonhos, tantos projetos e parece que nunca há espaço nos dias para os FAZERMOS. Apenas pairam, são ideias giras, mas que não chegam a ver a luz do dia. Como a Rachel Hollis diz no livro Girl, Stop Apologizing, podemos ter mil ideias giras, mas quais é que são verdadeiros objetivos? Qual é aquela ideia gira que mexe mais connosco, que damos por nós a pesquisar, e a ler, com prazer e com dedicação? Se não tivesses restrições financeiras e pudesses investir tudo sem risco, qual era a ideia que escolhias? Foca-te nessa e começa a estruturar pequenas ações HOJE, para a alcançares. Não interessa se é daqui a 1 mês ou 10 anos. É uma casa nova, é um quadro na parede, é uma conta de Instagram sobre guarda roupa, é o trabalho dos teus sonhos, é escrever um livro para crianças? O céu é o limite.

O verdadeiro equilíbrio não existe. Precisamos todos de ajuda. Precisamos todos de descansar. Precisamos muitas vezes deste desequilíbrio, porque é a constante necessidade de evolução que nos faz estar vivos. Termos energia. Como os chineses dizem, movimento é energia, e energia é vida. Então, vamos criar movimento nos nossos dias, vamos esperar melhores momentos, e lutar para que eles cheguem no futuro.